Perfil

Biografia

Francisco Tadeu Barbosa de Alencar nasceu na cidade de Juazeiro do Norte (CE), no dia oito de abril de 1963. É formado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco (1988), com especialização em Direito Tributário pela UFPE, em parceria com a Escola Superior de Administração Fazendária (ESAF). Trabalhou no Banco do Brasil entre os anos de 1982 e 1991, período em que participou ativamente do movimento sindical como delegado do Sindicato dos Bancários de Pernambuco.

Em seguida, tornou-se auditor do Tribunal de Contas do Estado (1991-1993), onde presidiu a Associação dos Servidores do TCE. Em 1993, aprovado em concurso público de provas e títulos, Tadeu Alencar tornou-se procurador da Fazenda Nacional, ocupando a Chefia do órgão como procurador Regional da Fazenda Nacional da 5ª Região, com atuação no TRF-5, em novembro de 2000. Atuou como procurador-geral adjunto da Fazenda Nacional entre março de 2003 e maio 2006, em Brasília, durante o primeiro governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em paralelo, integrou o Conselho Superior da Advocacia-Geral da União, como procurador-geral da Fazenda Nacional em exercício; representou o Ministério da Fazenda no Conselho de Administração da Empresa Gestora de Ativos (EMGEA); integrou os conselhos fiscais do Banco do Nordeste do Brasil, da Caixa Econômica Federal e do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

Com a eleição de Eduardo Campos para o primeiro mandato no Governo de Pernambuco, Tadeu Alencar assumiu o cargo de procurador-geral do Estado (2007-2010). Na PGE, promoveu uma ampla reestruturação, dando ênfase à posse de novos procuradores, reformas físicas, reaparelhamento das áreas de tecnologia da informação, logística, além de investimentos acadêmicos. Imprimiu, como uma das marcas de sua gestão, a recuperação de créditos da dívida ativa – que permitiu o retorno aos cofres estaduais de R$ 349 milhões no período de quatro anos.

Ocupou de 2007 a março de 2014, a vice-presidência do Conselho de Administração da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).
No segundo governo de Eduardo Campos (2008-2013), Tadeu Alencar assumiu o cargo de secretário da Casa Civil e tornou-se também chanceler da Ordem do Mérito Guararapes, a mais alta comenda conferida pelo Estado, outorgada em comemoração à Data Magna de Pernambuco (6 de março, dia da Revolução Pernambucana de 1817). Em 2012, foi eleito vice-presidente do PSB em Pernambuco. Foi também membro fundador e vice-presidente do Conselho de Relações Internacionais do Instituto Pernambuco de Estudos Tributários, além de delegado do Sindicato dos Procuradores da Fazenda Nacional.

Poeta e escritor, foi convidado, em setembro de 2011, a assumir a cadeira que tem como patrono o ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes, no Instituto Cultural do Cariri, no município do Crato (CE). Em outubro daquele mesmo ano, se tornou sócio do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco, que guarda um dos mais antigos museus do Brasil, sendo considerado o “guardião da memória de Pernambuco”. Também é articulista do Jornal do Commercio.

Em 2014, Tadeu Alencar conquistou, pelo PSB, seu primeiro mandato eletivo, como deputado federal, obtendo 102.669 votos. Na Câmara dos Deputados, foi indicado pelo partido para integrar a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, a mais importante comissão permanente da Casa. Também foi indicado como titular da Comissão de Cultura. Integrou a Comissão Especial de Reforma Política, da qual foi vice-presidente. Também compôs a Comissão Especial que analisou a PEC da redução da maioridade penal.

Atualmente é membro das seguintes comissões: Comissão Especial da PEC 473-A/2001 , que vai revisar a fórmula de escolha dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF); Comissão Especial destinada a analisar a PEC 187-A/2012, que dispõe sobre a eleição dos órgãos diretivos dos Tribunais de 2º grau; Comissão Especial para análise, estudo e formulação de proposições relacionadas à Reforma Tributária; Comissão Especial destinada a proferir parecer ao Projeto de Lei nº 2.412/2007, que dispõe sobre a execução administrativa da Dívida Ativa da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, de suas respectivas autarquias e fundações públicas; Comissão Especial da PEC 80-A/2015, estabelecendo as procuradorias autárquicas e fundacionais e regulando a transição das atividades de assistência, assessoramento e consultoria jurídica para o sistema orgânico das Procuradorias Gerais dos Estados, Distrito Federal e Municípios; Comissão Especial da PEC 214-A/13, para instituir as consultorias jurídicas do Tribunal de Contas da União, Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Em reconhecimento aos serviços prestados à administração pública, Tadeu Alencar foi homenageado por importantes instituições do Estado e do Brasil. Foi agraciado com os seguintes títulos e comendas: Medalha do Mérito Judiciário Desembargador Joaquim Nunes Machado, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (agosto de 2008); título de Cidadão do Recife, pela Câmara de Vereadores (junho de 2004); título de Cidadão de Pernambuco, pela Assembleia Legislativa (dezembro de 2008); Medalha Nilo Coelho, do Tribunal de Contas de Pernambuco (novembro de 2010); Medalha do Mérito Eleitoral Frei Caneca, do Tribunal Regional Eleitoral (março de 2011); Medalha de Personalidade da Neolatinidade (junho de 2011); Medalha Conde da Boa Vista, do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco (janeiro de 2012); Medalha Mérito Legislativo, da Câmara dos Deputados (novembro de 2012); e com a Comenda da Ordem do Mérito Guararapes, esta outorgada pelo governador Eduardo Campos, em 2010.